Plano de Estudos, Cronograma de Estudos: Como se Organizar para ser aprovado em concursos públicos?

Tempo de leitura: menos de 1 minuto

Falar de preparação para concursos e não falar em plano de estudos, cronograma de estudos, planejamento de estudos é algo que pode lhe colocar lá atrás na fila da aprovação, não é mesmo?

Afinal, nosso tempo é contado e a quantidade de assuntos a estudar, geralmente, é alta!

Como podemos fazer para que haja uma organização nisso tudo e consigamos chegar no dia da prova tranquilos e preparados?

Alem disso, como equilibrar com as demais atividades diárias, como o trabalho, dar atenção a família, comer, se exercitar, se divertir?

É um desafio bem grande conseguir o equilibro de todas essas coisas.

E você sabe como começar a fazer essa organização?

concursoemmenostempo1

 

Existem diversas maneiras de conseguir isso e aqui nós vamos falar de alguma delas.

 

Para que fique claro sobre o que vamos tratar, eu montei uma lista de tópicos:

 

  • Onde você quer chegar? Qual é o seu sonho de cargo ou aprovação?
  • O que lhe motiva para querer ser aprovado num concurso?
  • Como se organizar para ser aprovado em concurso? (Planejamento)
  • Plano de estudos para concursos.
  • Horários comprometidos e livres.
  • Edital base.
  • Materiais a utilizar para concursos.
  • Distribuição dos horários de estudos.
  • Planilha de estudos e vídeo explicativo.
  • Cronograma de estudos com post-it.
  • Outras ferramentas de cronograma de estudos.

 

Já ciente do que veremos neste post, vamos adiante!

 

Onde você quer chegar? Qual é o seu sonho de cargo ou aprovação?

Muitas vezes, quando nos procuram em busca de ajuda para a aprovação em concursos públicos as perguntas que mais aparecem são:

 

  • Quantas horas eu preciso estudar para ser aprovado?
  • Em qual cursinho eu me matriculo para garantir a aprovação?
  • Com o material X, eu já estou com a minha vaga certa, não é?
  • O edital, saiu, vou começar a estudar pra hoje, o que fazer?

 

Daí, nós costumamos responder com outras perguntas: mas, onde você quer chegar? Qual é o seu foco? Qual é o seu objetivo? Qual é o seu sonho de cargo ou aprovação?

Nós fazemos isso, porque é importante, antes mesmo de gastar milhares de reais em materiais e cursinhos, que a pessoa esteja certa da relação que está estabelecendo entre onde quer chegar, seus benefícios e o caminho que deverá percorrer e seus eventuais sacrifícios.

Estando ciente disso, pode ter certeza de que os estudos vão fluir bem melhor!

Como, por exemplo, se seu objetivo é apenas ser servidor público e você decide que vai fazer qualquer concurso que pague acima de 4 mil reais.

Ok, é um objetivo, mas você não concorda que eles estão amplos demais?

Como você vai direcionar esforços, criar estratégias, escolher os materiais certos, se não sabe muito bem o cargo pretendido?

Ah, mas qualquer um serve!

Pode servir, mas para conseguir a aprovação em pelo menos um concurso, num espaço menor de tempo, será necessário estabelecer um objetivo mais claro.

Então, eu vou fazer qualquer prova de CARGOS ADMINISTRATIVOS, que paguem acima de 4 mil reais.

Melhorou bastante, já nos ajuda a ter uma ideia sobre o como chegar lá. Porém, se pararmos para pensar, o universo de cargos administrativos envolvidos ainda é bem grande!

Podendo variar de concursos com 5 ou 6 matérias, com menor concorrência e menor remuneração até aqueles com 10 a 15 matérias e remuneração bem alta.

 

Por que não escolher cargos administrativos de tribunais? Ou de agências? Ou de ministérios? Ou do Legislativo?

 

Especificando um pouco mais esse seu objetivo, você terá mais claro para si onde quer chegar, bem como o rol de matérias que precisará estudar, os materiais que precisará ter e as técnicas necessárias.

 

Não estamos falando que você deva limitar seus sonhos.

 

De maneira alguma!

 

O importante é estar ciente do que deseja conquistar!

 

E se você conseguir até especificar o concurso que almeja, como, por exemplo, eu quero ser analista do Superior Tribunal Federal ou da Câmara dos Deputados ou do Tribunal de Contas, melhor ainda!

 

Ah! O fato de você ter escolhido um foco, não quer dizer que você deixará de fazer outras provas, até porque há muitos concursos com matérias semelhantes, e com o acumulo de aprendizado, você começará a ser aprovado em outros cargos para os quais não estava estudando especificamente!

Beleza!

Agora você tem seu objetivo, mas o que vai lhe fazer acordar todo dia para ficar horas sentado estudando? Vamos ver no próximo tópico.

concursoemmenostempo2

O que lhe motiva para querer ser aprovado num concurso?

 

Eu quero ser aprovado no cargo de auditor da receita federal, mas por que eu desejo isso?

 

Que pergunta sem sentido, é lógico que é por conta da remuneração! Será mesmo?

 

Só o fato de ter uma boa remuneração, você já vai ser feliz?

 

Com certeza não!

 

Você afinal quer ter uma remuneração melhor para poder comprar uma casa, um carro, fazer aquela viagem dos sonhos, casar, dar uma maior qualidade de vida para sua família e assim por diante.

 

Isso sim são coisas que podem lhe motivar!

 

Percebe a diferença?

 

Este ponto é importante porque são estes fatores motivacionais que serão os pilares de sustentação quando você pensar em desistir ou se sentir fraco para continuar ou não entender o porquê daquele esforço todo!

 

Ao mesmo tempo, eles são a razão de você todo dia compreender a importância de estar naquela hora estudando ao invés de estar jogando bola, batendo perna no shopping, assistindo a filmes e vídeos, saindo com os amigos e por ai vai.

 

Agora que você já sabe onde quer chegar, já sabe os motivos que lhe fazem querer chegar lá, como vou ser aprovado?

 

Uma palavra que vai lhe ajudar a saber a resposta é planejamento, mas vamos falar dela a seguir.

 

Como se organizar para ser aprovado em concurso? (Planejamento)

 

Acho melhor começar este tópico contando uma parte da minha história enquanto estudava para concursos.

 

Há alguns anos atrás, quando resolvi estudar para concursos, tinha o objetivo de ser auditor da receita federal.

 

Daí, como muitos fazem, primeiro me matriculei num cursinho e fui estudando, de maneira aleatória, e com base no meu julgamento de quais matérias eram mais importantes.

 

Pensei também, já que eu larguei meu emprego, e este é um concurso bem difícil (não existe concurso difícil, mas apenas aquele para o qual você não está preparado), tenho a obrigação de estudar o máximo que der, quantas horas forem possíveis!

 

No meio do caminho, após 4 meses nesse ritmo, o edital foi lançado e para minha surpresa, aquele concurso que era de 15 matérias, pulou para 21.

 

Neste mesmo dia, eu lembro que tinha ido estudar na biblioteca do Tribunal Superior Eleitoral e por acaso dividi a mesa com duas pessoas que também estavam estudando para a Receita Federal.

 

Fiz como sempre fazia, comecei a ler meus livros, agora mais desesperado porque a quantidade de matérias havia aumentado e o tempo reduzido.

 

Mas, respirando um pouco, reparei que eles estavam montando alguns quadros de horários de estudos.

 

Pensei comigo mesmo, que povo maluco! O edital saiu!

 

O que eles estão fazendo perdendo tempo com isso?

 

Pois é, não sei qual foi o resultado deles, mas eu fiquei por 4 pontos para ir para a discursiva.

 

Alguns até falam que não foi um resultado ruim para um primeiro concurso e com 6 meses de estudos.

 

Mas, sabe por que eu não consegui estes 4 pontos?

 

Por não ter me planejado melhor…

 

Meus turnos de estudos chegaram a 16 horas por dia, subestimei matérias, utilizei materiais e técnicas de estudos nos momentos inadequados, não fiz exercícios suficientes e por ai vai!

 

Em contraponto a esta história, temos a minha última de quando fui aprovado em 7 lugar para analista do Senado Federal.

 

Como os concursos estavam suspensos no ano, resolvi desacelerar os estudos.

 

Mas, ao mesmo tempo, como já havia sido aprovado em bons concursos, resolvi mirar de vez naquele final, que, em principio, seria a Receita Federal, novamente.

 

Foi ai que eu pensei, porque vou estudar para a Receita?

 

O que me motiva para ser daquele cargo?

 

E percebi que os motivos em que acreditava inicialmente já não eram mais válidos, até porque um deles havia crescido bastante em importância, continuar morando em Brasília.

 

O que não era muito provável se fosse aprovado na Receita Federal, pelo menos não nos primeiros anos após a aprovação.

 

Pensando nisso e buscando outras alternativas, saiu a autorização para o concurso do Senado Federal.

 

Pior, que para ser sincero, naquele momento nem me passava pela cabeça estudar para o Senado.

 

Foi ai que eu comecei a pesquisar sobre o órgão, carreira, expectativas futuras, editais antigos e percebi que aquilo tudo se encaixava com o que eu estava buscando para mim.

 

Tomada essa decisão, comecei a me pensar estrategicamente.

 

A probabilidade de a banca do concurso ser a FGV novamente é bem grande e, levando isso em consideração, deveria focar em matérias que têm tradição de serem mais puxadas, como, por exemplo, português.

 

Mas, quais outras matérias de nível elevado poderiam cair?

 

Para o cargo que eu queria, analista legislativo, especialidade administração, no edital antigo não caiu processo legislativo de maneira aprofundada, o foco foi maior em administração geral.

 

Ao mesmo tempo, pesquisando as notícias sobre o concurso e analisando os editais recentes de outros órgãos com atribuições similares, percebi uma ênfase muito grande em Administração Financeira e Orçamentária (AFO).

 

Juntando tudo isso, montei meu cronograma de estudos e comecei a estudar português, processo legislativo, AFO, administração geral, direito administrativo e direito constitucional.

 

Após 3 meses, estudando num ritmo moderado, 2 a 3 horas por dia, e descansando nos finais de semana, o edital foi lançado.

 

E, ao contrario do que aconteceu naquela primeira história, em que fiquei desesperado, fiquei feliz com o momento e fiquei calmo, ainda mais que estava com viagem de final de ano marcada.

 

Fiz a viagem, nem pensei na prova enquanto estava lá, o que foi excelente para mim!

 

Quando voltei, dei um dia de descanso e no seguinte já estava ATUALIZANDO meu cronograma de estudos, agora com data prevista de término, o dia da prova que ia ser dentro de 2 meses e meio.

 

Aumentei o ritmo de estudos para 3 a 4 horas diárias e passei a estudar aos sábados em períodos de 6 horas.

 

Outro ponto que me ajudou bastante foi que pude tirar também duas semanas de férias antes da prova, momento em que onde aumentar a carga horária para 8 horas diárias.

 

O resultado deste estudo planejado e pensado, foi que eu terminei de estudar as matérias do edital 1 semana e meia antes da data da prova, e pude tranquilamente utilizar estes últimos dias para revisar minhas anotações e fazer muitos exercícios!

 

3 meses e mil divulgações de resultados depois, a aprovação havia saído!

 

Muitas coisas aconteceram nestes 3 meses após a prova e até mesmo no dia da prova que poderiam ter me prejudicado bastante, mas essas são histórias para um outro post, ok?

 

Perceberam a diferença entre as duas histórias? A importância do planejamento?

 

Agora vamos falar de coisas mais concretas, que você DEVE aplicar quando estiver planejando os estudos para concursos.

 

Plano de estudos para concursos

 concursoemmenostempo4

 

Neste tópico, a ideia é apresentar alguns pontos que você, OBRIGATORIAMENTE, deverá analisar na hora de montar um plano ou cronograma de estudos para concursos públicos.

 

Horários comprometidos e livres

 

Quando nós vamos começar a montar um cronograma de estudos, seja usando uma planilha (baixe aqui a planilha de estudos e o vídeo explicativo), uma cartolina (assista aqui como montar um cronograma de estudos usando post-it) ou qualquer outra ferramenta, a primeira coisa que devemos verificar são os horários comprometidos e os livres.

 

Horários comprometidos são aqueles em que você sabe que estará fazendo alguma coisa obrigatória e/ou inadiável, como, por exemplo, trabalho, almoço, banho, deslocamento, igreja, atividades de lazer, atividades físicas e por ai vai.

Sobre este ponto é importante lembrar sobre o equilibro de atividades.

 

Vai adiantar você estudar 20 horas por dia, mas parar de se relacionar com a pessoas, de comer, de fazer atividades físicas e de lazer, dentre outras coisas?

 

Eu te falo, que, por experiência própria, não vai!

 

Nosso corpo e mente funcionam melhor com uma rotina mais equilibrada, tudo em excesso faz mal, até mesmo estudar.

 

Até porque, o que sempre buscamos é qualidade nos estudos e não quantidade.

 

Também não estou dizendo que você deve preencher seu cronograma com diversas atividades e não deixar quase nada de horário livre para os estudos.

 

Novamente, o que importa é o equilíbrio!

 

Uma análise que deve ser feita sobre as atividades que preenchem os horários comprometidos é se aquilo realmente deve ser feito e se não pode ser reduzido.

 

Como, por exemplo, se eu vou a academia 6 vezes na semana, durante 1 hora, já são 6 horas semanais de horário comprometido.

 

Será que eu não poderia passar a ir 4 vezes, ganhando 2 horas de estudos semanais?

 

Se eu almoço todo dia durante 1 hora, mas percebo que meia hora é gasta realmente com a atividade de comer e me deslocar e os outros 30 minutos gastava apenas batendo papo com meus colegas, será que durante essa fase eu não poderia estar estudando?

 

Afinal, já serão mais 150 minutos por semana, ou seja, 2 hora e meia a mais.

 

Pense nestas possibilidades, ao fim de alguns meses de preparação, isso faz realmente a diferença!

 

Já os horários livres serão todos aqueles que não ficaram comprometidos. =|

 

Simples assim!

 

Estes serão os momentos em que você utilizará para estudar!

 

Uma última dica antes de passar para o próximo tópico.

 

Alguns horários ocupados podem se tornar mistos e ter como estudar neles!

 

Eu explico por meio de um exemplo.

 

Quando eu tinha uma consulta médica ou tinha que levar o carro na revisão ou tinha que esperar numa fila, sempre levava comigo algum material de estudos para aproveitar estes momentos.

 

Tendo esta atitude, você otimiza ainda mais seus estudos!

 

Edital base

concursoemmenostempo5

 

Agora que eu já sei quando vou conseguir estudar, eu preciso saber o que eu vou estudar, isto é, quais matérias?

 

Para que você consiga responder esta pergunta é necessário resgatar a resposta do primeiro tópico deste post, qual é seu objetivo?

 

Ah, eu quero ser policial legislativo do Senado Federal.

 

Beleza!

 

Pegue o último edital, que será nosso edital base, estude-o e reflita sobre as questões de importância das matérias, pesos, nível de dificuldade e quantidade de conteúdo.

 

Tendo estes pontos bem claros parta você, ficará mais fácil encontrar os materiais necessários, assunto do próximo tópico.

 

Mas, antes de continuar, perceberam a importância do edital base? E do alinhamento dele com seu objetivo?

 

Sem ele, você estará navegando num mar sem bússola, estará perdido, sem saber para onde ir.

 

Nunca estude sem ter um foco e um edital base!

 

Materiais a utilizar para concursos

 

Já sei quais assuntos eu devo estudar, então vou procurar os materiais que me ajudarão neste estudo.

O tipo de material pode ser videoaula, aula presencial, aula em áudio, aula em pdf, apostilas, livros, resumos, esquemas mentais (mindmaps), lei seca, sites de questões e outros.

 

É importante estar ciente que a escolha desses materiais vai variar por conta de alguns fatores:

  • Concurso para o qual está estudando, como, por exemplo, provas da área jurídica exigirão que você leia muita lei seca e livros de doutrinadores consagrados, já para as provas de cargos mais gerais não haverá essa necessidade de maneira substancial.
  • Momento em que o seu concurso se encontra, como, por exemplo, se nem saiu o edital, você pode utilizar o tempo lendo livros, já após o lançamento, estes materiais já não são tão indicados, podendo ser utilizados mais para consultas.

(Você conhece as fases de um concurso? E os materiais e técnicas de estudos a serem utilizado em cada uma delas? Baixe o infográfico para conhece-las!)

  • Nível de maturidade na matéria. Se você já tem uma boa base naquele assunto, você não vai perder tempo se aprofundando ainda mais, lendo livros, por exemplo, passe a ler materiais mais amplos como as aulas em pdf e faça exercícios!

 

Compreendendo os fatores acima, parta para a busca dos materiais!

Um post que tem sido bastante elogiado e que pode lhe ajudar a encontrar alguns materiais é o “curso preparatório para concurso: 12 sites de apostilas para concursos, aulas em pdf, video aulas e muito mais!”.

 

Uma última dica e, talvez, a mais valiosa sobre este tópico é onde encontrar questões de concursos para estudar.

 

Não preciso nem falar que a resolução de questões é a chave para ser aprovado, até porque você força seu cérebro a raciocinar e aplicar os conhecimentos estudados, além de ajudar na fixação e na antecipação de respostas, pois muitas questões se repetem nas provas!

 

Mas, você não sabe onde procurar questões de maneira filtrada e objetiva?

 

Não se preocupe, pois nós também já selecionamos e analisamos os melhores e mais populares sites e ferramentas que tratam de questões de concursos no post “Questões de            concursos – 8 sites [GRATUITOS e pagos] para você resolver mais de 400 mil questões”.

 

Distribuição dos horários de estudos

 

E agora, como eu distribuo as matérias nos horários de estudos?

 

Existem diversas maneiras, como apresentamos no vídeo da planilha e do cronograma com post-it, mas de maneira geral, você vai precisar se preocupar com alguns pontos:

 

  • Peso das matérias no edital.
  • Quantidade de conteúdo.
  • Nível de conhecimento no assunto.
  • Materiais escolhidos para utilizar nos estudos.

 

Este é um momento de avaliação bastante pessoal, na planilha de estudos nós disponibilizamos uma ferramenta que pode lhe ajudar a fazer esta distribuição de maneira    mais objetiva, porém, nunca eliminaremos a subjetividade dos dados a serem inseridos para o cálculo.

 

Tente colocar as matérias que possui maior dificuldade naqueles horários em que se sente mais produtivo, além é claro de atribuir uma maior carga horária para elas.

 

Planilha de estudos e vídeo explicativo

 concursoemmenostempo6

 

Como eu já comentei, nós disponibilizamos no post “[Download] Cronograma de Estudos! Saiba porque se planejar faz toda a diferença!” uma planilha de estudos e um vídeo explicativo em que o Felipe orienta de maneira bem detalhada a elaboração e controle de seu plano de estudos.

 

Cronograma de estudos com post-it

 

concursoemmenostempo7

 

Também já falei sobre o cronograma de estudos com post-it, ferramenta que pode ser utilizada para você elaborar seu plano de estudos e que foi ensinada no post “Plano de estudo – cronograma de estudos usando post-it!”.

 

Outras ferramentas de cronograma de estudos

 

Nos dois últimos tópicos nós apresentamos ferramentas que podem lhe ajudar a montar seu cronograma de estudos para concursos, contudo, não se prenda a elas!

 

Existem diversas ferramentas espalhadas pelos livros e internet que também podem ser utilizadas.

 

O importante é você ter um cronograma e controlá-lo, não importando se ele vai estar numa planilha, numa cartolina ou numa folha de papel!

 

O que vimos neste post?

 

  • Onde você quer chegar? Qual é o seu sonho de cargo ou aprovação?
  • O que lhe motiva para querer ser aprovado num concurso?
  • Como se organizar para ser aprovado em concurso? (Planejamento)
  • Plano de estudos para concursos.
  • Horários comprometidos e livres.
  • Edital base.
  • Materiais a utilizar para concursos.
  • Distribuição dos horários de estudos.
  • Planilha de estudos e vídeo explicativo.
  • Cronograma de estudos com post-it.
  • Outras ferramentas de cronograma de estudos.

 

Finalizando…

 

Espero que você tenha gostado de mais este post!

 

Procurei abordar alguns pontos sobre o assunto que considero dos mais importantes para quem quer ser aprovado em concursos públicos e não ficar perdendo tempo nem dinheiro!

 

E a questão do plano não deve ser tratada apenas nos estudos, mas em tudo que nós fazemos.

 

Afinal, você faz uma viagem sem escolher o local, planejar onde ficar, como será o deslocamento, quais roupas levar?

 

Tenho certeza que não.

 

Então, por que não se planejar também para os estudos para concursos?

 

São muitas variáveis envolvidas, sem se organizar você não vai estar perdido?

 

Foram essas as dicas que eu queria passar e caso tenham dúvidas, sugestões, desabafos, reclamações, nos envie um e-mail contato@concursoemmenostempo.com.br.

 

E não deixe de acessar o site www.concursoemmenostempo.com.br e baixar as ferramentas e materiais já disponíveis, como também se inscrever em nossa newsletter para saber sempre quando publicarmos um material novo!

Abraços!

Adriano Torres (Concursoemmenostempo)

*Imagens: Freepik

Plano de Estudos, Cronograma de Estudos: Como se Organizar para ser aprovado em concursos públicos?
Avalie esse artigo!

Recomendados Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *